20 jun. 2018

Mázcaras de Rituais de Portugal

Coleçao de Roberto Afonso
"Que bom era que se nao perdesse toda esta riqueza arcarcaica e que a sociedade de hoje substituíesse as estrangeirices tanto em voga pelo regresso à formosa tradioçao portuguesa, tao cheira de transcêndencia ética e espiritual"
Pe. Firminio Augusto Martins, 1939


La finalidad de esta exposición es promocionar el territorio de la AECT, y promover las relaciones territoriales entre los miembros de la misma, a través de diversas actividades: culturales, deportivas, turismo, medio ambiente, desarrollo local, etc. con ello se pretende poner en valor las potencialidades y los recursos propios del territorio de la AECT León-Bragança. Esta exposición nos permite conocer un importante patrimonio cultural, que nos han dejado como legado nuestros antepasados y que en ambos territorios tienen un origen común.
Mázcara del Diañu (Canhoto)

Tradição com ligação às celebrações Celtas de Samhain que significavam o final do Verão e início do Inverno. Significava a abertura do portal entre o mundo dos mortos e o dos vivos. Nesta noite a aldeia fica iluminada por uma fogueira gigante, atuações celtas e muito misticismo por todo a aldeia e recinto do evento.

FESTA DA CABRA E DO CANHOTO de Cidões vai-se realizar na Aldeia de Cidões - Vinhais - Bragança - Portugal, no dia 29 de outubro!

Cidões é uma aldeia com apenas 18 residentes, mas nesta noite junta milhares de pessoas!

Essa noite começa com a cerimónia ritual de Ascensão da Lua e do Pôr-do-Sol. Depois, acende-se pelas Deusas Celtas a gigantesca fogueira onde é queimado o CANHOTO ou demónio (tronco de árvore que simboliza o demónio). Queima-se também um enorme Bode construído pelas crianças e jovens da Escola Secundária de Vinhais.
'L Bielho i la Galdrapa'

Mascara de "L Bielho" Confeccionada con corteza de zufreiru líquenes, pelo de cabra, y como nariz .....un bitsarón o gallaroto.

A festa do 'Velho e da Galdrapa' (em língua mirandesa,'L Bielho i la Galdrapa') esteve "adormecida" desde a década de 60 do século XX, com uma fugaz aparição na década de 90 do mesmo século, fruto de empenho de um grupo de pessoas, que recuperou durante dois anos esta tradição ancestral. E com o empenho de alguns investigadores ligados à temática das máscaras no Nordeste Transmontano, o ritual ganhou agora nova vida. 
Sao Pedro da  Silva, Miranda do Douro
13 de dezembro, Festa de Santa Lucia.

Mayordomo (mordomo). Fiesta de relevo de mayordomos. Carrera de La Rosca. Subasta de Ramos con dulces. Gallofa (“Galhofa”).... Pero si es como "La lucha Leonesa", con el sistema antiguo de eliminación, como se hacia en los pueblos de León antes de inventarse las federaciones deportivas.
Tienen los mismos rasgos identitario que tenemos los leoneses. La misma lengua materna............¡La misma cultura ancestral!.
Somos la misma gente, pero por desgracia,....... con diferentes avatares históricos.

O Chocalheiro de Bemposta

O chocalheiro é uma pessoa mascarada que esconde o rosto com uma máscara a que chamam de carocha. É uma figura tauromórfica que leva na ponta de cada chifre uma laranja espetada, tem no "queixo uma barbicha de bode; na parte da nuca pende-lhe uma bexiga de porco cheia de vento; na testa tem um disco e, escorrendo pela face, uma pequena serpente; na mão segura uma tenaz e mostrando uma serpente de grande porte rodeada à cintura". Traz uma serpente à volta da cintura e outra na testa. A sua vestimenta é de linho grosseiro tingido de preto com listas brancas e vermelhas. Nas costas tem uma caveira pintada e trás um rabo de crinas compridas, numa das mãos carrega uma tenaz de ferro.

Festa dos Rapazes y Festa dos Reis



"Morte" 
Dia dos Diabos
http://www.welcomenordeste.net/?p=1736

"Padre- nosso
caldo grosso.
Carne gorda
nao ten osso.
Salve rainha
mata a galinha
poe a cocer
dá cá a borracha
que en quero beber."


A Morte, mais calma, anda pelas ruas silenciosamente.....
 Quando a Morte encontra alguma pessoa obriga-a a ajoelhar-se e a beijar a gadanha que ela leva na mão.
 Ela é a única que pode entrar na igreja, interditada para os Diabos, onde se refugiam as raparigas, para as ir buscar e as entregar aos Diabos.

El día de los Demonios, se celebra el miércoles de ceniza en las calles de Vinhais. Un gran grupo de mozos sale disfrazado con traje o "mono" rojo y careto de diablo. Persiguen a las rapazas y si las atrapan las obligan a arrodillarse y recitar esta oración pagana.

"Padre nuestro
caldo grueso.
Carne gorda
no tiene hueso.
Salve reina,
 mata la gallina
ponla a cocer.
Dame la bota
que quiero beber."

La iglesia es el único santuario donde los demonios no pueden entrar. En ella entra solamente la muerte.




Morte, Diabo e Censura
Quarta feira de cinzas - Bragança

O trio de personagens, constituído pela Morte, o Diabo e a Censura, sai à rua pelos bairros mais antigos da cidade com a finalidade de perseguir as moças; quando as alcançam, castigam-nas com seus chicotes; quando ela se refugiam em casa, o Diabo arranja maneira de entrar; não sendo possível entrar pela porta, saltam pelas janelas ou varandas. Tudo isto se justifica: estamos na Quarta-feira de Cinzas e necessário se torna lembrar às pessoas que devem fazer penitência. Contudo, o ritual acaba por se tornar um momento de diversão; por isso, se diz que Bragança tem mais um dia de Carnava.
https://www.cm-braganca.pt/frontoffice/pages/542?poi_id=167


Caretos de Varge
Os Caretos de Varge fazem parte da Festa dos Rapazes de Varge, sendo esta uma das principais expressões das tradições transmontanas do solstício de Inverno que envolvem os Caretos, e realiza-se na icónica aldeia de Varge, localizada no Parque de Montesinho, no nordeste transmontano. Incrivelmente, apesar dos problemas de esvaziamento demográfico que por vezes afligem estas aldeias, de 24 a 26 de Dezembro os jovens oriundos da aldeia regressam a casa para participar nesta festa e manter viva a tradição, com orgulho e dedicação.


Para além dos Caretos, a festa é presidida por dois mordomos não mascarados, membros mais velhos da comunidade que foram nomeados no ano anterior para desempenharem este papel, e que têm na sua posse a “vara das roscas”. Após os Caretos terem feito a ronda pelas casas, há uma corrida com o objectivo de obter as roscas das varas dos mordomos, pelas quais os vencidos pagam um valor pré-estabelecido aos vencedores. No dia seguinte, toda a gente tem de estar presente quando o gaiteiro começar a tocar, sob pena de serem atirados ao rio caso se atrasem. Dá-se a comemoração de Santo Estevão e respectiva missa, e o dia é mais solene, sem Caretos. À noite realiza-se um jantar onde rapazes e raparigas voltam a estar juntos, culminando num baile, simbólico dos princípios masculinos e femininos em união renovada.
================




Caretos de Ousilhão

Gaita de Trás-os-Montes y Alto Douro "Gaita de -fole "o" Gaita Transmontana "o" Gaita Mirandesa. "(Las denominaciones varían, aunque se refieren al mismo instrumento) Indispensable acompañando a los caretos tramontanos o mirandeses.


Muito obrigado por nos trazer esta enorme coleção de máscaras, para desfrutar aqui em Leão, nossa casa, que como você sabe também é sua.
RAIGAÑU

No hay comentarios: